“Como poderei entender se alguém não me ensinar?”
Postado: 5 setembro 2017 21:29h
Autor: Zaira Machado
Leia mais Textos espíritas 

“Como poderei entender se alguém não me ensinar?” – Atos, 8:31

Uma das grandes necessidades do homem, sem dúvida, é a aquisição de conhecimentos que possam lhe garantir, no mínimo, a sobrevivência e sustentabilidade, diante dos desafios que a vida lhe oferece. Isso está presente na criatura humana desde seu aparecimento na Terra e se desenvolve na proporção que avança na longa e difícil trajetória rumo  à condição de homem civilizado.

Nesse projeto de vida que cada um traz para ser construído por si mesmo, existem etapas que exigem esforço maior, de modo a se transpor barreiras que demandam conhecimentos prévios e que somente os instintos e os condicionamentos não atendem.

É certo que Deus provê os recursos de que o homem precisa, assim como lhe dá um elemento importante – a inteligência, a razão. Esses recursos permitem que as criaturas tenham acesso ao salto quântico da aquisição de novos conhecimentos e novas maneiras de conquistar condições melhores de vida, material ou espiritual.

Entretanto, com a prerrogativa de escolher os caminhos por onde seguirão, os seres humanos têm se defrontado com problemas cuja origem está na ausência de educação moral e dos valores éticos, embora apresentem excelente conhecimento intelectual. Essa condição tem sido a causa de tantos desvarios, de muitas guerras, do sofrimento trazido pela miséria, pela fome, pelas doenças e tantas outras mazelas acumuladas pelo homem ao longo de sua jornada de Espírito a caminho da luz.

Não foi por outro motivo que Allan Kardec afirmou, na questão 685-a, que “A desordem e a imprevidência são duas chagas que só uma educação bem entendida pode curar. A educação, convenientemente entendida, constitui a chave do progresso moral.”

Vale ressaltar a responsabilidade dos centros espíritas no sentido de colocar, ao alcance de todos, o conhecimento da Doutrina Espírita, favorecendo o entendimento da mensagem cristã, que tem como meta o aperfeiçoamento da Humanidade. O Espiritismo busca, acima de tudo, a libertação da criatura, por meio do conhecimento que leva ao autoconhecimento e, consequentemente, à iluminação e ao progresso da Humanidade, que se eleva com o progresso de cada pessoa.

Por isso, a importância dos grupos de estudo do Espiritismo: aquele que já compreendeu, que já sabe, pode ensinar ao que ainda busca aprender. É o Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita – ESDE, facilitando a compreensão das questões da vida, com lógica e simplicidade. Angel Aguarod, na revista Reformador, de março de 2008, afirma que  “…o ESDE constitui o mais eficiente método pedagógico para a educação de todos aqueles que se candidatam à autoiluminação”.                                     

Zaira Machado

 

Os Espíritos anunciam que chegaram os tempos marcados pela Providência para uma manifestação universal e que, sendo eles os ministros de Deus e os agentes de sua vontade, têm por missão instruir e esclarecer os homens, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.

— Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Prolegômenos